Pescador de homens

<< | >>

Música e letra por Cesáreo Gabaráin Azurmendi

DTu, que nas A7margens do Dlago,
Não esGcolhes nem sábios nem riA7cos,
QueDres somente que A7eu te Dsiga.

SenGhor, tu fixaste os meus Dolhos,
A7E quiseste meu Gnome chaDmar;
E eu deiGxei o meu barco na Dpraia,
A7E, contigo encontrei outro Dmar.

Tu, sabes bem o que tenho,
No meu barco não há ouro nem prata;
Soment’as redes e o meu trabalho.

Tu, necessitas de mim,
P’ra render os qu’estão cansados;
E do meu amor, sinal d’esperança.

Tu, pescador d’ outros lagos,
Ânsia eterna dos homens qu’ esperam;
Meu bom amigo, muito obrigado.